Exposição "Diálogo no Escuro" é realizada na Unibes Cultural

Visitada por mais de 8 milhões de pessoas em 32 países diferentes, a exposição multissensorial chega a São Paulo, onde fica em cartaz até fevereiro de 2016

A exibição multissensorial Diálogo no Escuro chega para desafiar o público a conhecer o mundo com outros olhos, explorando sentidos como audição, tato, olfato e paladar. Realizada no espaço Unibes Cultural, em São Paulo, onde permanece até fevereiro de 2016, a mostra conta com quatro ambientes (parque, cidade, mercearia e bar) especialmente construídos sem luz, pelos quais os visitantes são guiados por deficientes visuais e convidados a apreciar sons da natureza, relevos de objetos, cheiros de frutas e folhas, além de realizar compras, alimentar-se e atravessar ruas.

As visitas acontecem em grupos de até oito pessoas, mediante agendamento pelo site compreingressos.com.br, e duram entre 45 e 60 minutos. Após percorrer todos os espaços, os visitantes são convidados a compartilhar sua experiência com os outros participantes e dialogar com o seu guia, tendo a oportunidade de esclarecer dúvidas sobre a exibição e, mais ainda, sobre o cotidiano de uma pessoa com deficiência visual.

Nos últimos 25 anos, a mostra Diálogo no Escuro percorreu mais de 32 países, como Alemanha, Argentina, Coreia do Sul, Índia, Israel, Itália, Japão e Rússia, sendo vista por cerca de 8 milhões de pessoas. A primeira versão da exibição foi inaugurada em 1989, quando Andreas Heinecke, diretor da Dialogue Social Enterprise, foi convidado a desenvolver um programa de reabilitação para um colega com deficiência visual. 

“Inaugurar a Unibes Cultural com a exposição Diálogo no Escuro nos possibilita refletir, ainda mais, sobre o desafio que nossa sociedade atravessa nesse século XXI: como viver juntos. No centenário da Unibes, receber uma das exposições mais visitadas no mundo nos enche de significados e nos leva a refletir sobre temas seminais de uma sociedade em permanente transformação: diversidade, tolerância e acessibilidade”, comenta Bruno Assami, diretor executivo da Unibes Cultural.

Mais do que uma exibição: um projeto de inclusão social 
Outro destaque da mostra Diálogo no Escuro é a participação de pessoas cegas e pessoas com baixa visão na realização do projeto. Ao longo de dois meses, a Fundação Dorina Nowill e a Consolidar Dorina, em conjunto com a Dialogue Social Enterprise, selecionaram 16 guias sensoriais para a exposição. Os grupos receberam um treinamento completo para lidar com as dificuldades do público e ao mesmo tempo foram preparados para que pudessem trabalhar com confiança e sensibilidade. Desde a primeira exibição da mostra até hoje, mais de sete mil deficientes visuais de todo o mundo foram reinseridos no mercado de trabalho. 

VISITE
Diálogo no Escuro
Local: Unibes Cultural – Rua Oscar Freire, 2500, Sumaré – São Paulo/SP
Informações: (11) 3065-4333 / unibescultural.org.br
Visitas com agendamento prévio pelo site compreingressos.com
Segunda à quinta, das 10h às 19h | Inteira R$24 e meia R$ 12
Sexta e sábado, das 10h às 19h | Inteira R$30 e meia R$ 15


Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter