Na busca pela diversidade e inclusão social

Pessoas de Destaque_Guilherme Bara
Promover a diversidade e inclusão dentro das organizações é pauta para muitos debates e reuniões de planejamento. No Brasil, poucas empresas inserem essa questão em uma agenda estratégica. Para quem luta por essa causa, o tema não fica apenas no discurso e, sim, colocado em prática. São inúmeras as razões para esse descompasso em algumas corporações, mas a principal, com certeza, ainda é a falta de informação. 
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Fique atento ao Glaucoma

O glaucoma é uma doença ocular capaz de causar cegueira se não for tratada a tempo

Na última sexta-feira, 26 de maio, foi celebrado o Dia Nacional de Combate ao Glaucoma, segunda maior causa de cegueira irreversível no mundo. Estima-se que entre 2% e 3% da população brasileira acima de 40 anos possam ter a doença, segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO). É uma doença crônica que não tem cura, mas, na maioria dos casos pode ser controlada com tratamento adequado e contínuo. Doenças como diabetes, hereditariedade, miopia e lesões oculares são as principais causas do glaucoma.

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Instituto Mauá de Tecnologia e Ethos investem em formação para diversidade e inclusão

A primeira turma de pós- graduação em Gestão Estratégica em Diversidade e Inclusão  do Instituto Mauá de Tecnologia foi formada em 2016. Para a nova turma com início previsto para setembro/17 , os conteúdos e metodologias foram readequados para ficarem aderentes às melhores práticas de inovação e sustentabilidade, permitindo que os participantes construam seus projetos e programas de diversidade de forma colaborativa.
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Instituto Ayrton Senna lança tirinhas acessíveis para pessoas com deficiência visual

Parceira com o Quadro por Quadro disponibilizará tirinhas semanais do personagem Senninha 

A partir de agora pessoas com deficiência visual poderão ter acesso às tirinhas do personagem Senninha. A iniciativa é fruto da parceria firmada entre o Instituto Ayrton Senna e o Quadro por Quadro, plataforma que reúne quadrinhos e tirinhas acessíveis de personagens como Armandinho e Gui e Estopa. Uma nova história será publicada semanalmente e ficará disponível no site Quadro por Quadro. 

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

App auxilia no dia a dia de pessoas com deficiência visual

Através da câmera do celular é possível transmitir, em áudio, objetos e cores


As novas tecnologias vieram mesmo para facilitar e revolucionar o cotidiano da população. E quando a ferramenta é utilizada como forma de inclusão para que pessoas com algum grau de deficiência visual possam vencer obstáculos corriqueiros? Melhor ainda!

A inovação da vez é o Aipoly Vision, que identifica em tempo real, através da câmera do celular, cores e objetos e os descrevem em áudio aos usuários, a fim de facilitar a rotina de um deficiente visual.  

A ideia é o que aplicativo se aperfeiçoe cada vez mais e reconheça elementos com mais precisão. O Aplicativo é gratuito e está disponível em sete idiomas, apenas para o sistema IOS, mas o desenvolvedor já anunciou que em breve será lançado para Android.

Confira abaixo o vídeo de divulgação que consta no site oficial:

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Parceria entre Instituto Mauricio de Sousa e Fundação Dorina Nowill é lançada oficialmente

Durante evento entidades selaram a união em projeto que promoverá a inclusão de pessoas com deficiência visual

Aconteceu na última quinta-feira, 19 de janeiro, em evento exclusivo para convidados, o lançamento oficial que selou a parceria entre o Instituto Mauricio de Sousa e a Fundação Dorina Nowill para Cegos. A união entre as entidades tem como objetivo o desenvolvimento de um projeto voltado para promover a inclusão de pessoas com deficiência visual, por meio de materiais educativos e produtos acessíveis, que terão a imagem da personagem Dorinha estampada. Parte da renda será revertida para manter o projeto.

O desenhista e criador da Turma da Mônica, Mauricio de Sousa, esteve presente no encontro, que aconteceu na Fundação Dorina, acompanhado da personagem Dorinha. A cerimônia de lançamento também contou com a presença do superintendente da Fundação, Alexandre Munck, com a presidente do Conselho da Fundação Dorina Nowill, Ika Fleury, e com a secretária de estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Linamara Rizzo Battistella.

Durante o evento, houve sessão especial de Cine Gibi 8 com audiodescrição, para crianças com e sem deficiência.

Para Mauricio de Sousa, a parceria representa a continuação de um trabalho iniciado em 2004. “Hoje, na verdade, só estamos formalizando essa união, porque já temos trabalhado muito para promover a Dorinha, personagem que nasceu com toda a carga emocional que merecia. Quando ela vai a algum lugar, é coberta de perguntas que correspondem às curiosidades das crianças. E há um preparo muito grande dos artistas que interpretam a personagem, para responder a essas perguntas de acordo com um vasto aprendizado que tive com a própria Dorina Nowill”, disse Mauricio de Sousa ao público do evento.

Segundo a presidente do Conselho da Fundação Dorina Nowill, Ika Fleury, “essa parceria é um grande ganho para todos. Vamos pensar em produtos diversos, para todos os públicos e que possa ampliar a presença de uma personagem que pode mudar a consciência e aumentar o conhecimento sobre a deficiência visual desde a infância”, afirmou.

Dorinha foi uma das primeiras personagens com deficiência a integrar a Turma da Mônica. Ela foi criada por Mauricio de Sousa, inspirada em Dorina Nowill, e foi apresentada ao público quando chegou às bancas, em novembro de 2004. Quase 13 anos se passaram e essa iniciativa promete ampliar a aparição da personagem, que representa os portadores de deficiência visual nas histórias em quadrinhos mais famosas do Brasil.


Sobre a Fundação Dorina Nowill para Cegos

A Fundação Dorina trabalha há 70 anos pela a inclusão de pessoas cegas e com baixa visão em todo o Brasil. A instituição promove a autonomia e independência das pessoas com deficiência visual e busca garantir acesso à cultura e informação por meio de serviços especializados e gratuitos visando à inclusão.
www.fundacaodorina.org.br | www.facebook.com/fundacaodorina


Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter